30 de Abril, 2015

Assemae debate crise hídrica na Funasa

Evento teve como objetivo possibilitar a troca de experiência entre os municípios na gestão hídrica

A Assemae participou na terça-feira, 28 de abril, da mesa de diálogo "Os municípios e os desafios da crise hídrica”, promovida pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), em Brasília. Na ocasião, o presidente da Assemae, Silvio José Marques, realizou uma apresentação sobre os impactos da escassez de água diante dos serviços públicos de saneamento básico.

No intuito de possibilitar a troca de experiências na gestão hídrica, o evento contou com a presença dos superintendentes estaduais da Funasa, representantes de associações municipais e gestores do Governo Federal.

Além de Silvio Marques, participaram do evento as seguintes autoridades: Francisca Rocicleide Ferreira da Silva (diretora do Departamento de Fomento à Produção e à Estruturação Produtiva do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome/MDS); Jorge Chediek (coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil e representante-residente do PNUD no Brasil); Vicente Andreu Guillo (diretor-presidente da Agência Nacional de Águas/ANA); e Olmo Xavier (subchefe adjunto de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República).

Os desafios relacionados à falta de água não são novidade no Brasil, especialmente na região Nordeste, que já passou por períodos históricos de seca. Para driblar a estiagem, muitos municípios nordestinos se organizaram no combate à crise hídrica. O Estado do Ceará foi citado como exemplo em medidas preventivas, especialmente por sua capacidade de armazenamento de água, mesmo sem chuvas na região.

O debate também enfatizou a necessidade do planejamento das políticas públicas diante da escassez hídrica. Os especialistas foram unânimes ao afirmar que a falta de água na região Sudeste do Brasil é resultado da má gestão dos recursos hídricos ao longo dos anos, que resultou em grandes impactos ambientais. Por isso, a importância da participação social na construção das políticas, bem como da adesão popular em campanhas para o consumo racional.

O presidente da Funasa, Antônio Henrique de Carvalho Pires, destacou o empoderamento dos municípios como alternativa para a melhoria da gestão dos recursos hídricos. “Não existe saúde sem saneamento básico. Por isso, estamos apoiando a elaboração de vários projetos de abastecimento em todo o país”, completou.

Durante sua apresentação, Silvio José Marques mencionou os convênios entre a Assemae e a Funasa para a capacitação dos municípios na gestão do saneamento básico. “Os cursos decorrentes dessa parceria são importantes porque auxiliam os gestores municipais na condução das políticas públicas do setor, o que certamente, contribui para minimizar os efeitos da crise hídrica”, ressaltou.

Também participaram do seminário o presidente da Assemae Regional de São Paulo, Aparecido Hojaij, e o secretário executivo da Assemae, Francisco Lopes. Outro destaque foi a presença de representantes da Associação dos Municípios do Acre (AMAC), Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Associação Amazonense de Municípios (AAM), Associação dos Municípios do Estado do Amapá (AMEAP), União dos Municípios da Bahia (UPB), Associação dos Municípios do Estado do Ceará (APRECE), Associação dos Municípios do Espírito Santo (AMUNES), Federação Goiana de Municípios (FGM), Associação Goiana de Municípios (AGM), Federação dos Municípios do Estado Maranhão (FAMEM), Associação Mineira de Municípios (AMM), Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (ASSOMASUL), Associação Mato Grossense dos Municípios (AMM), Federação das Associações dos Municípios do Estado do Pará (FAMEP), Federação das Associações de Municípios da Paraíba (FAMUP), Associação Municipalista de Pernambuco (AMUPE), Associação Piauiense de Municípios (APPM), Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Associação Rondoniense de Municípios (AROM), Associação dos Municípios de Roraima (AMR), Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), Federação Catarinense de Municípios (FECAM), Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES), Associação Paulista de Municípios (APM), Associação dos Municípios do Estado do Rio de Janeiro (AEMERJ), Associação Tocantinense de Municípios (ATM).

 

Última modificação em Quinta, 07 Maio 2015 12:32
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação