29 de Março, 2019

Municípios são reconhecidos por qualidade do saneamento

O "Ranking ABES da Universalização" analisa as condições do saneamento em relação à universalização.

Quinze serviços municipais de saneamento básico foram premiados pela excelência na prestação dos sistemas públicos de abastecimento de água, esgotamento sanitário e gestão de resíduos sólidos. O reconhecimento foi publicado no "Ranking ABES da Universalização", durante evento realizado em São Paulo (SP), na quinta-feira, 28/03. A Assemae parabeniza os municípios pelo comprometimento com a universalização do saneamento público e de qualidade.

Segundo o presidente da Assemae, Aparecido Hojaij, a premiação demonstra o esforço e a competência dos serviços municipais, que atuam diariamente para fazer um saneamento básico acessível a todos os cidadãos. “Exemplos como esse reafirmam a imprescindível contribuição dos municípios rumo à universalização do saneamento. É uma honra para a Assemae reunir esses associados”, celebra.

Os serviços municipais premiados foram: DMAE de Uberlândia (MG), Semae de Piracicaba (SP), DAE de São Caetano do Sul (SP), DAE de Jundiaí (SP), DAAE de Araraquara (SP), SAAE de Sorocaba (SP), SAAE de São Carlos (SP), Samar de Araçatuba (SP), SAAE de Salto (SP), DAEE de Birigui (SP), DAERP de Ribeirão Preto (SP), SAEC de Catanduva (SP), Saemas de Sertãozinho (SP), Prefeitura de Uchoa (SP), e SAAE de Santa Fé do Sul.

O Ranking

O estudo analisa as condições do saneamento em relação à universalização nas cidades brasileiras de grande, médio e pequeno portes e, em função da intrínseca relação entre saneamento e saúde, correlaciona os resultados às DRSAI – Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental Inadequado de cada município.

Compõem o estudo quase dois mil municípios cujos dados foram fornecidos ao SNIS2 – Sistema Nacional de Informações de Saneamento, o que representa 34% dos municípios do Brasil e 67% da população do país. Os dados de saúde foram obtidos do DATASUS 3 do Ministério da Saúde.

O Ranking avalia a situação do saneamento em relação à universalização no Brasil por meio de indicadores de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação de resíduos sólidos. O estudo analisa as condições do saneamento em relação à universalização nas cidades brasileiras e, em função da intrínseca relação entre saneamento e saúde, correlaciona os resultados às DRSAI – Doenças Relacionadas ao Saneamento Ambiental Inadequado de cada município.

Última modificação em Segunda, 01 Abril 2019 17:56
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação