08 de Julho, 2020

Daerp realiza licitação para novas adutoras

O valor final da licitação reduziu o custo da obra em 35,84% na cidade de Ribeirão Preto. 

A implantação de 65 quilômetros de adutoras pelo Daerp de Ribeirão Preto (SP) vai custar 35,4 milhões. O valor final da licitação ficou 35,84% menor do que o previsto em edital, que era de R$ 55,3 milhões. Nove empresas participaram da concorrência pública. A obra faz parte do Programa de Gestão, Controle e Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética da autarquia e será executada com recursos de financiamento do Governo Federal. Ao todo estão sendo investidos, no programa, mais de R$ 150 milhões.

O resultado da licitação foi publicado no Diário Oficial do Município, na sexta-feira, 03. A empresa vencedora foi a OAS Engenharia e Construção S.A. com o valor de R$ 35.487.605,02. A segunda colocada foi a empresa Sanit Engenharia com o valor de R$ 35.500.000,05, uma diferença de R$ 12.395,03, o que representa 0,035%.

A obra prevê a implantação de 56 quilômetros de adutoras e 250 válvulas de setorização, que faz parte do projeto de implantação de 56 novos setores de distribuição e abastecimento. O prazo de execução da obra é de 19 meses após a assinatura do contrato, que deverá ocorrer nas próximas semanas.

A demora no início da licitação da primeira obra do projeto de Gestão, Controle e Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética do Daerp ocorreu por conta da tramitação e aprovação do projeto pelo Governo Federal, que contou com apresentação da Diretoria Técnica do Daerp a responsáveis pela análise do pleito.

A primeira proposta solicitando o financiamento foi encaminhada em maio de 2018, para o então Ministério das Cidades. Ainda em 2018 o Daerp fez a apresentação técnica presencial no Ministério das Cidades e no final daquele ano teve aprovação, mas com a transição do governo Temer para o governo Bolsonaro, o projeto precisou ser reapresentado em 2019, já no Ministério de Desenvolvimento Regional.

Houve a aprovação, mas por conta de readequação de recurso orçamentários e tramitações na secretaria do Tesouro Nacional, somente em 20 de março de 2020 foi possível a contratação junto a Caixa Econômica Federal. Logo em seguida, em 24 de março, foi lançada a primeira licitação para a contratação de empresa para executar os 65 quilômetros de adutoras.

“Esta é a primeira de várias licitações de obras que faremos dentro do programa de redução de perdas, com o objetivo de cortar pela metade as perdas totais de nosso sistema. Além da economia no sistema de distribuição, vamos melhorar a gestão das vazões e pressões da nossa distribuição, que passará a ser 100% por gravidade. Hoje 70% da nossa distribuição é feita diretamente dos poços para a rede de abastecimento”, diz o superintendente do Daerp, Afonso Reis Duarte.

Obras

Para a implantação dos 56 setores de abastecimento previstos no projeto serão necessários, além dos 65 quilômetros de redes adutoras e as 250 válvulas de controle, a construção de 17 reservatórios com capacidade total de armazenamento de 23,3 milhões de litros de água, e a perfuração de 10 poços, com a perfuração de um novo e a recuperação de outros nove poços.

Também está projetada a implantação dos Distritos de Medição e Controle (DMCs), com investimento de R$ 2,8 milhões, implantação do Centro de Controle Operacional (CCO), no valor de R$ 8,9 milhões e a implantação do programa caça-fraudes, com previsão de investimento de R$ 4,5 milhões.

Está planejada ainda a contratação de empresa para a realização de pesquisa e reparos de vazamentos não-visíveis, com valor estimado em R$ 7 milhões, que está previsto no Programa de Redução de Perdas, com licitação já em andamento.

Todos estes projetos serão implantados com recursos de R$ 121,7 milhões, sendo R$ 115,4 milhões do Governo Federal, através da Caixa Econômica Federal, e a contrapartida de R$ 6,3 milhões do Daerp.

Obras em andamento

Além destes R$ 121,7 milhões, o Daerp já está investindo R$ 29,1 milhões em obras e equipamentos que estão previstos no Programa de Gestão, Controle e Redução das Perdas de Água e Eficiência Energética do Daerp.

São R$ 12,2 milhões na substituição de 46,6 quilômetros de redes antigas nos Campos Elíseos, Jardins Macedo, São Luís e Recreio. Foram investidos R$ 11,3 milhões na compra e substituição de 132 mil hidrômetros que estão com mais de 5 anos de uso, parados ou quebrados, com o objetivo de reduzir as perdas no sistema por submedição.

Está em execução a construção de cinco reservatórios com capacidade total de 6,8 milhões de litros de água que beneficiará as regiões do Jardim Heitor Rigon, Ribeirânia e Parque São Sebastião, com investimentos de R$ 6,1 milhões. O Daerp também investiu, pelo programa, R$ 1 milhão na aquisição de 21 motores de alta performance além de painéis elétricos que irão permitir a redução do consumo de energia elétrica e assegurar maior eficiência energética ao Daerp.

Fonte: Daerp Ribeirão Preto

Última modificação em Quarta, 08 Julho 2020 15:40
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação