27 de Agosto, 2019

SAAE Itabirito faz monitoramento da água

A iniciativa busca garantir a qualidade da água oferecida à população. 

Servidores do setor da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do SAAE de Itabirito (MG) têm realizado a cada quatro meses uma coleta da água do rio Itabirito e seus afluentes para medir os impactos que as mudanças temporais e as ações humanas causam na qualidade da água em vários pontos da bacia hidrográfica do rio Itabirito. Eles também verificaram a eficiência da coleta e tratamento de esgoto no município.

Os levantamentos foram realizados, durante toda a quarta-feira (21), em trechos de uns 20 km da região de Engenheiro Corrêa até a ETE no bairro do Marzagão. Esse trabalho é parte de um programa de monitoramento feito nos períodos secos e chuvosos para certificar a real qualidade da água do rio Itabirito e seus afluentes.

O chefe e químico da ETE, Raphael Silva, explicou a importância desse trabalho de campo para identificar possível poluição urbana na bacia hidrográfica da região. Ele explicou que essa poluição é possível ser verificada por meio da análise de parâmetros como Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO), Nitrogênio Amoniacal e Oxigênio Dissolvido (OD) entre outras.

“Constatamos em alguns trechos o índice elevado de oxigênio dissolvido na água e isso é satisfatório e relevante, pois demonstra o grau de limpidez do rio, favorecendo o desenvolvimento de espécies como plantas e peixes”, comemorou Raphael.

Segundo ele, os dados das análises são comparados com os do Conselho Nacional do Meio Ambiente, responsável por determinar os padrões de qualidade das águas dos rios brasileiros.

A metodologia consistiu em coletas de amostras da água em trechos específicos e em seguida enviadas ao laboratório da ETE para análises físicas e químicas mais detalhadas.

“Essas ações de monitoramento contínuo no rio Itabirito são necessárias para criarmos métodos que minimizem a poluição, garantindo a qualidade e a sustentabilidade dos recursos hídricos de nossa bacia”, finalizou Raphael.

Participaram também da coleta técnica os servidores da ETE: Marco Antônio, Rodrigo Sousa e Elvis Presley.

O diretor-presidente do SAAE, Wagner Melillo, ressaltou que a autarquia tem se esforçado para manter a qualidade da água de toda bacia hidrográfica de Itabirito dentro dos padrões requisitados pelos órgãos de fiscalização, bem como o tratamento dos dejetos coletados na rede de esgoto.

Dados da ETE de Itabirito

  • · Índice de remoção de poluentes do esgoto coletados: 88% média por mês;
  • · Volume de esgoto tratado na sede urbana: 62 mil litros por dia;
  • · Lodo gerado no tratamento: 12.600 kg/ mês;
  • · Lixo retirado do gradeamento: 250 kg por dia;
  • · Número de visitantes: média de 420 pessoas por ano.

Fonte: SAAE Itabirito

Última modificação em Terça, 27 Agosto 2019 10:04
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação