28 de Agosto, 2018

Daerp instala comitê de gestão em Ribeirão Preto

Na primeira reunião, diretor técnico apresentou projeto de redução de perda de água; comitê também cuidará da eficiência energética.

O Comitê Permanente de Gestão, Controle e Redução de Perdas de Água e de Eficiência Energética (CPG) do Daerp, criado por portaria publicada no último dia 3 de agosto, fez sua primeira reunião no dia 21.

Formado por 13 membros, incluindo o superintendente da autarquia, Afonso Reis Duarte, o comitê tem caráter permanente, com continuidade mesmo após o final de cada gestão, o que garantirá a permanência das ações desenvolvidas. “Esse é um programa de governo. Um programa para a cidade e precisa ter continuidade”, disse Afonso.

No primeiro encontro, o diretor técnico Lineu Andrade de Almeida apresentou uma primeira versão do projeto para a redução de perdas de água na cidade, com cronograma que estabelece prazos e metas. O objetivo da proposta é reduzir de 60% para 30%, até 2021, as perdas totais de água.

O projeto tem foco principal nas perdas por vazamentos, que representam dois terços do total perdido. O restante da perda se dá por submedição, fraudes e ligações clandestinas. Assim, a principal atenção é para a redução da pressão, com a setorização e inversão do sistema de distribuição.

Hoje, cerca de 70% da água é distribuída diretamente para a rede de abastecimento, o que resulta em forte pressão e, consequentemente, em vazamentos. O projeto de setorização prevê que a água abasteça os reservatórios e, depois, vá para a rede, por gravidade. A redução da pressão diminuirá não só os vazamentos, mas a quantidade de água perdida onde eles ocorrerem.

Lineu apresentou o diagnóstico das perdas e os prognósticos após a aplicação das várias ações previstas, com a redução das perdas a cada ano e o aumento de oferta de água. A solução para a submedição está prevista na substituição do parque de hidrômetros, cuja licitação para compra dos equipamentos já está em andamento. “Vamos realizar as ações e cumprir as metas para chegarmos aos prognósticos dos próximos anos”, disse Lineu.

O superintendente da autarquia, Afonso Reis Duarte, explicou que a primeira reunião tratou das perdas de água, mas nas seguintes será também discutida a eficiência energética. Assim como as redes de esgoto serão objeto de discussão no comitê. “Vamos trabalhar também na eficiência energética para aumentar a economia”, disse Afonso Duarte.

Setorização

O Daerp investirá R$ 83.523.974,00 no projeto de setorização do abastecimento em Ribeirão Preto. O projeto elaborado pelo Departamento de Engenharia da autarquia prevê a implantação de 56 setores de abastecimento na cidade, permitindo que o abastecimento passe a ser feito 100% dos reservatórios para a rede.

Os recursos para os investimentos foram solicitados ao Ministério das Cidades, com projeto já protocolado. Também será agendada uma apresentação de detalhes do projeto aos técnicos do Ministério, para demonstração da necessidade e viabilidade de sua implantação.

Atualmente o Daerp possui 38 sistemas de abastecimento de água. Destes, 28 estão interligados e 70% de todo o abastecimento na cidade é feito direto dos poços para a rede, o que aumenta a pressão e acaba provocando grande número de vazamentos.

Com o projeto de setorização o objetivo é que 100% do abastecimento na cidade, até 2021, seja feito através dos reservatórios. Desta forma toda a água retirada dos poços será levada para os reservatórios e, depois, distribuída para a rede, por gravidade.

Com isto é possível controlar a pressão na rede, o que reduzirá o número de vazamentos, proporcionará maior eficiência dos poços e redução de consumo de energia elétrica. E mesmo os vazamentos que surgirem provocarão menos perda de água, em função da menor pressão no sistema.

Fonte: Daerp Ribeirão Preto

Última modificação em Terça, 28 Agosto 2018 12:24
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação