20 de Fevereiro, 2020

Saneamento que dá certo: conheça Piracicaba

Pelo terceiro ano consecutivo, o município é líder no ranking de saneamento da ABES.

Como parte da série de reportagens sobre experiências exitosas de saneamento básico, a Assemae apresenta nesta semana os avanços do município de Piracicaba, em São Paulo. Pelo terceiro ano consecutivo, o município é líder no ranking da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) nas ações de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, e coleta e destinação do lixo domésticoPor meio da série de reportagens, a Assemae busca destacar o trabalho de seus associados, ampliar a divulgação sobre a boa gestão do saneamento municipal e subsidiar o debate nacional para a revisão do marco legal do setor. Conheça a experiência de Piracicaba:

Piracicaba é a 1ª do Brasil em ranking de saneamento básico

Piracicaba é 1º lugar no ranking de saneamento básico da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES), conforme divulgado no 30º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. A cidade obteve 500 pontos levando em conta abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, e coleta e destinação do lixo doméstico.

O presidente do Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae), José Rubens Françoso, disse que obter, pelo terceiro ano consecutivo o primeiro lugar, significa que todo o esforço feito pela administração é reconhecido no resultado positivo.

Já o prefeito Barjas Negri destacou a importância dessa conquista. “Estamos no caminho certo nos investimentos e nos trabalhos pelo saneamento básico na cidade, principalmente na questão do tratamento do esgoto, sem deixar de fazer os investimentos na captação e tratamento d´água, medidas que garantem o futuro das próximas gerações”, afirmou. Barjas ainda ressaltou que quanto mais a cidade investe em saneamento, o que vem fazendo o Semae, melhores são os índices de saúde da cidade e, consequentemente, da população.

Os municípios, segundo a ABES, apresentaram as informações para o cálculo dos indicadores em quatro categorias, conforme a pontuação total obtida pela soma do desempenho de cada indicador. A pontuação máxima possível é de 500 pontos, atingida quando o município alcança 100% em todos os cinco indicadores, como foi o caso de Piracicaba. As categorias são: Rumo à universalização – acima de 489; Compromisso com a universalização – de 450 – 489; Empenho para a universalização – de 200 – 449 e Primeiros passos para a universalização – abaixo de 200.

O Ranking de 2019 trouxe novidades. A primeira delas foi informar quais municípios têm Planos de Saneamento Básico, quais estão em etapa de elaboração e os que ainda não possuem. O estudo constatou que as categorias com pontuações mais altas têm uma proporção maior de municípios com Plano Municipal de Saneamento Básico. O inverso também é verdadeiro: as categorias com pontuações menores têm um menor percentual de municípios com este instrumento, o que demonstra a importância dos Planos para melhoria da gestão e da oferta de serviços.

Segundo a ABES, compõem esta edição 1.868 municípios do Brasil - todos os que forneceram ao SNIS (Sistema Nacional de Informações de Saneamento) - as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores, representando 68% da população do país. A região com maior representatividade é a Sudeste, com quase 60% dos municípios. A menor é a região Norte, com apenas 2,09% deles. Somente 85 municípios entre todos os avaliados estão na categoria máxima Rumo à Universalização. Entre os de grande porte são apenas 33 municípios, todos nas regiões Sudeste e Sul, e 52 de pequeno e médio portes.

Nos últimos quatro anos, Piracicaba teve um investimento considerável na questão do saneamento básico, R$ 51.682 milhões (2015); R$ 58.972 milhões (2016); R$ 84.633 milhões (2017) e R$ 90.657 milhões (2018).

E não para por aí. Piracicaba vem implementando projetos e programas com o objetivo de melhorar ainda mais o atendimento à população, com implementação de Plano Diretor de Perdas em todos os setores da cidade; serviços de engenharia para ampliação e substituição de redes do sistema de distribuição de água; troca de ligações; reparo de ramais e serviços de sondagem; construção de subadutora de água tratada no bairro Unileste; aquisição e instalação de sete transformadores para as Estações Elevatórias de Água Tratada nos bairros Kobayat Líbano, Dois Córregos e Unileste e Marechal; aquisição e implantação de dez bombas para as Estações Elevatórias de Água Tratada Boa Esperança, Dois Córregos, Marechal e Kobayat.

Também estão inclusos reforma e ampliação e modernização da Estação de Tratamento de Água (Campin Fino) e 2ª fase – ampliação da Estação de Tratamento de Lodo, além de aquisição de retroescavadeiras, caminhões, utilitários como van, motocicleta, automóveis, pick up, também será adquirido novos sistemas de ampliação da Estação de Tratamento de Água 3, e mesas de comando com remoção das existentes das Estações de Tratamento de Água 1 e 2 e elaboração de projetos executivos complementares da Estação de Tratamento Água no Campim Fino.

Texto e fotos: Semae Piracicaba

Última modificação em Sexta, 21 Fevereiro 2020 09:19
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação