Para o professor Leo Heller, a proposta de ampliar participação privada em saneamento é falaciosa.
Entidade participou de audiência pública em Vitória para debater o tema.
O evento reuniu 39 participantes para criação de serviços públicos de saneamento básico. 
A autarquia deve destinar R$ 250 mil por mês para o projeto, com recursos próprios. 
Os estabelecimentos de saúde passam a ser enquadrados na categoria residencial social. 
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação