31 de Julho, 2018

Daerp alerta para período de estiagem

Com 70 dias sem chuva com precipitação próxima dos 10 milímetros usuários devem reduzir consumo para manter equilíbrio

Ribeirão Preto está há 70 dias sem chuva com precipitação próxima de 10 milímetros e a situação leva à necessidade de economia no consumo de água. Os três meses com maior demanda de água são agosto, setembro e outubro. No ano passado, o maior consumo aconteceu em setembro, com 4.977.166 metros cúbicos. Nos anos anteriores – 2015 e 2016 – o maior consumo ocorreu em outubro, com 4.702.306 metros cúbicos e 4.734.775 metros cúbicos, respectivamente.

De acordo com Lineu Andrade de Almeida, diretor técnico do Daerp, o aumento do consumo ocorre porque trata-se de um período quente e seco, quando as pessoas tendem a utilizar mais água que nos demais meses do ano. “Eu posso associar estas altas de consumo, com base em estatísticas dos últimos três anos, ao tempo quente e seco. Para que a gente mantenha esse consumo dentro da estabilidade, dentro da média, é necessária a colaboração dos consumidores, com uso racional da água”, afirma Lineu.

O diretor técnico defende medidas que podem levar à redução do consumo, com economia para o consumidor e segurança para o sistema de abastecimento, com a demanda pouco maior (mas não exagerada) que os demais meses. “Neste período é ideal que os banhos sejam mais rápidos, que o chuveiro seja desligado enquanto a pessoa se ensaboa, que a torneira seja fechada enquanto se escova os dentes ou ao se barbeia”, comenta.

Ele também recomenda que se utilize a máquina de lavar roupa ou louças com seu limite máximo, com o objetivo de bem aproveitar a água utilizada. E após a utilização da água na máquina de lavar roupa, ela deve ser utilizada para se lavar pisos, principalmente em áreas externas.

Como há o período seco, as plantas precisam de água, mas é necessário que elas sejam molhadas com regadores, nunca com a mangueira. “É bom regar com parcimônia as áreas verdes. E a mangueira nunca deve ser utilizada como vassoura hidráulica. Se reduzirmos o consumo, teremos a oferta e a procura um pouco mais equilibrada nesse período seco”, alerta Lineu.

 

Fonte: Daerp

Última modificação em Terça, 31 Julho 2018 17:55
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação