20 de Setembro, 2019

SAAE Caxias investe na valorização do servidor

Os novos integrantes da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) têm mandato até 2020.

O SAAE de Caxias (MA) promoveu a posse dos colaboradores que integram a nova Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA). A solenidade foi realizada, na quinta-feira (19/09), e reuniu diretores, coordenadores e colaboradores da autarquia.

De acordo com a norma regulamentadora 24, da portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho, a CIPA é escolhida anualmente para desempenhar um mandato de um ano. Para o mandato 2019/2020, foram preenchidas 14 vagas (entre titulares e suplentes). A comissão é formada por representantes dos empregados – escolhidos pelos trabalhadores por meio de votação, e empregadores – nomeados pela diretoria.

“A finalidade principal dos membros da CIPA – presidente, vice, todos os membros; é estar presente, acompanhando as atividades dos trabalhadores justamente para prevenir eventuais acidentes. Incentivando que todos os colaboradores usem os equipamentos de segurança com prazer e consciência, para que ele saia e retorne para casa com segurança. A equipe 2019/2020 da CPIPA vai estar presente, em campo, juntamente com todos os funcionários do SAAE”, afirma o presidente da comissão, o coordenador do SAAE Caxias, Edson Mauro.

A eleição para a escolha dos novos membros e a capacitação deles foram realizadas no mês de agosto. Para o diretor da autarquia, o engenheiro Arnaldo Arruda, a comissão representa uma demonstração do compromisso da gestão do SAAE com a política de valorização do trabalho dos colaboradores.

“O SAAE Caxias, na gestão do prefeito Fábio Gentil, entende que nenhum resultado operacional é mais importante do que a segurança dos seus colaboradores. E não temos medido esforços para garantir um ambiente de trabalho saudável, com investimentos em capacitação nas áreas de manuseio de produtos químicos, trabalhos em eletricidade e altura; e por meio de parcerias com o CEREST e o Ministério do Trabalho. Além, de investimentos em EPIs, compra de novo fardamento para garantir um ambiente de trabalho seguro”, enfatiza o diretor.

Durante o curso de formação, os novos integrantes da CIPA receberam orientações sobre inspeção, investigação e análise de acidentes; foram capacitados para a realização de campanhas de segurança; receberam instruções sobre primeiros socorros e equipamentos de proteção individual, além de instruções sobre os princípios básicos de prevenção de incêndios e saúde do trabalhador.

A terapeuta ocupacional do CEREST, Dyener Moura, participou do treinamento orientando os colaboradores para os cuidados com a saúde, principalmente a postura no ambiente de trabalho.

“Nós reforçamos no treinamento os cuidados com a ergonomia, citando a NR 17 - que visa o mobiliário, estrutura ambiental e condicionamento físico dos colaboradores para evitar doenças osteomusculares, além de medidas preventivas e dicas de postura, como levantamento e transporte de peso para evitar lesões, principalmente na coluna. Para eles, membros da CIPA, é fundamental ter a visão do coletivo e repassar o conhecimento para os demais colegas”, explica a terapeuta ocupacional do CEREST, Dyener Moura.

A CIPA tem papel de cuidar da qualidade do ambiente de trabalho, estar presente no dia a dia dos colaboradores, eliminando riscos e oferecendo condições mais seguras para o desenvolvimento das atividades no ambiente corporativo.

Para o técnico de Segurança do Trabalho do SAAE Caxias, Roberto Rivelino Barbosa, a CIPA é mais uma conquista para a empresa. “Essa comissão vai conscientizar os funcionários sobre os riscos e perigos de doenças ocupacionais que podem vir a ser adquiridas com a rotina no trabalho. E a equipe tem um papel fundamental na conscientização dos colaboradores do SAAE em utilizar o equipamento de segurança individual, além de acompanhar a atuação nas áreas, ou seja, uma atuação preventiva e educativa”.

A vice-presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do SAAE Caxias, Débora Oliveira falou da expectativa para o novo trabalho. “A expectativa é que a gente gere uma união entre os cipeiros e consiga evitar maior número possível de situações que envolvam risco para o trabalhador combatendo os acidentes”.

Fonte: SAAE Caxias

Última modificação em Sexta, 20 Setembro 2019 14:41
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2019 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação