27 de Março, 2020

Ribeirão Preto assina contrato com a Caixa

Os recursos serão investidos no sistema de distribuição e abastecimento para reduzir as perdas de água. 

O prefeito de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira, e o superintendente Regional da Caixa Econômica Federal, Clayton Rosa Carneiro, assinaram o contrato para liberação de financiamento ao Daerp no valor de R$ 115,4 milhões, com uma contrapartida da autarquia de R$ 6,3 milhões, totalizando R$ 121,7 milhões.

Apenas o prefeito Duarte Nogueira, o superintendente do Daerp, Afonso Reis Duarte, e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Clayton Rosa Carneiro, participaram do ato, em respeito às recomendações das autoridades sanitárias para que não ocorram aglomerações, com o objetivo de se evitar a propagação do novo coronavírus.

“Com as obras que serão realizadas, vamos inverter o sistema de distribuição e abastecimento para reduzir significativamente as perdas totais de água. Hoje, 70% do abastecimento são feitos em marcha, do poço para os imóveis, com alta pressão, o que provoca vazamentos. Com a implantação de novos setores, 100% da água captada dos poços vão para os reservatórios para distribuição por gravidade, com controle de vazão e pressão”, disse o prefeito Duarte Nogueira.

Os recursos liberados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, através da Caixa Econômica Federal, serão utilizados no Programa de Gestão, Controle e Redução de Perdas de Água e Eficiência Energética do Daerp, que está sendo implantado desde 2018 e prevê a redução das perdas totais de água em 50% até o final de 2021.

As perdas totais do sistema de abastecimento em Ribeirão Preto, segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), do governo federal, caíram de 61,48%, em 2016, para 55%, em 2018. Os números de 2019 ainda não foram divulgados.

Além destes R$ 121,7 milhões, o Daerp já está investindo R$ 29,1 milhões – o que totaliza R$ 150,8 milhões - em obras e equipamentos que estão previstos no Programa de Gestão, Controle e Redução das Perdas de Água e Eficiência Energética do Daerp.

São R$ 12,2 milhões na substituição de 42,2 quilômetros de redes antigas nos Campos Elíseos, Jardins Macedo, São Luís e Recreio. Foram investidos R$ 11,3 milhões na compra e substituição de 132 mil hidrômetros que estão com mais de cinco anos de uso, parados ou quebrados, com o objetivo de reduzir as perdas no sistema por submedição.

A construção de cinco reservatórios com capacidade total de 6,8 milhões de litros de água é outra ação para beneficiar as regiões do Jardim Heitor Rigon, Ribeirânia e Parque São Sebastião. O Daerp também investiu, pelo programa, R$ 1 milhão na aquisição de 21 motores de alta performance, além de painéis elétricos que irão permitir a redução do consumo de energia elétrica e assegurar maior eficiência energética ao Daerp.

Novas obras

 Com a liberação dos R$ 115,4 milhões pela Caixa Econômica Federal e a contrapartida de R$ 6,3 milhões do Daerp, serão iniciadas as licitações para a contratação de obras e serviços que estão previstos no Plano de Gestão, Controle e Redução das Perdas e Eficiência Energética, como a implantação de 56 novos setores de distribuição e abastecimento.

Para a implantação dos setores de abastecimento previstos no projeto, serão necessárias a construção de 17 reservatórios com capacidade total de armazenamento de 23,3 milhões de litros de água, a perfuração de 10 poços, sendo um novo e a recuperação de nove poços, a implantação de 65 quilômetros de redes adutoras e a implantação de válvulas de setorização.

Também está projetada a implantação dos Distritos de Medição e Controle (DMCs), com investimento de R$ 2,8 milhões, implantação do Centro de Controle Operacional (CCO), no valor de R$ 8,9 milhões, contratação de empresa para a realização de pesquisa e reparos de vazamentos não visíveis, com valor estimado em R$ 7 milhões, e a implantação do programa caça-fraudes, com previsão de investimento de R$ 4,5 milhões.

Licitação

A primeira licitação desta nova fase do Programa de Redução de Perdas envolve a implantação de 65 quilômetros de adutoras e válvulas de setorização, com valor estimado em R$ 55 milhões.

Fonte: Daerp

Última modificação em Sexta, 27 Março 2020 10:08
Mais nesta categoria:
ASSEMAE © 2020 | Todos os direitos reservados Desenvolvido por Trídia Criação